Tondela 0-1 FC Porto – Análise

Tondela 0-1 FC Porto – Análise

Uma vitória justa mas injusta ao mesmo tempo. Justa porque somos e fomos claramente melhores. Injusta porque não jogamos nada. Justa porque nos tentaram roubar ostensivamente. Injusta porque não nos entregamos convenientemente ao jogo. Mas às vezes é preciso ganhar jogos maus e feios. Precisávamos era de ter sido mais FC Porto. Safamo-nos. Siga para a frente. Mas que ninguém diga que os adeptos que gritaram “joguem à bola, caralho, joguem à bola” não têm razão. Têm. Toda. Vamos a notas.

André André – O verdadeiro jogador à Porto hoje (e sempre!), com a dinâmica que o resto da equipa não soube/quis ter durante o jogo todo. Um verdadeiro Capitão e um dínamo da equipa. Um exemplo de jogador. Obrigado André. Não desanimes.

Tello – Entrou com garra e vontade, ajudou a atacar e a defender, criou ocasiões. Tivesse tido uma equipa atrás dele hoje e teria tido a compensação que está a fazer por merecer.

Casillas – A experiência de um Capitão, de um Campeão Mundial, é isto. Ser esclarecido nos momentos mais complicados, ser calmo no olho do furacão. Valeu dois pontos. Foi as luvas da Justiça contra um escândalo.

A gangue do Mota e os seus esbirros – Que festival de roubo escandaloso! Ele foram os foras de jogo que não existiram, ele foram as faltas que se inventaram, os amarelos absurdos a Marcano, Indi e a Maicon, ele foi o festival de sarrefada que o senhor Mota permitiu aos do Tondela, ele foi a expulsão ridícula deLopetegui, ele foi, icing on the cake, um penalty escandaloso que San Iker soube mandar para a meretriz que o pariu!

Continuem, senhores da SAD do FC Porto, mudos e calados, a serem comidos por lorpas! Continuem a deixar que isto aconteça, quando os nossos adversários directos já estão a pressionar as arbitragens para que seja amiguinhas! Não há outra responsabilidade que não a vossa, senhores! Quem cala consente!

Lopetegui – Desnorteado, exagerado, histérico, esta é, por estes dias, a imagem do nosso treinador, que está longe de ajudar a equipa a ter calma e confiança, a acreditar em si mesma e a ter a auto-estima necessária para dominar. Valha-nos que, pelo menos, sabe defender os seus jogadores. A sua expulsão foi injusta, mas urge acalmar-se e dar a força à equipa que ela precisa.

Desnorte total – Mudar de sistema de jogo, sim, mudar mais do que uma peça, não! Desde o início, sem Rúben em campo, não havia o eixo necessário (Herrera para quê?!) para “instalar” Bueno e, assim, passaram-se 90 minutos a tentar compensar o faux pas e então.. mais uma sessão de carrossel. Em vez da substituição óbvia (Herrera por Rúben) e poder pôr, talvez, Osvaldo (!?) no lugar do esgotado Aboubakar foi-se andar no toledo de reposicionar à maluca. O desnorte da sua postura é o desnorte táctico que apresenta. A rever, urgentemente!

Nos antípodas de tudo isto, fantástica vitória do Hóquei do FC Porto sobre o Barcelona! Valha-nos as modalidades para nos orgulharmos de ser Portistas!

tondela-porto-1