Sérgio Conceição: «Sporting foi o adversário mais difícil da época»

Sérgio Conceição: «Sporting foi o adversário mais difícil da época»

Satisfeito com o triunfo alcançado diante do Sporting, Sérgio Conceição assumiu que o FC Porto ganhou a partida de Alvalade pela mudança na equipa que operou na segunda parte, numa altura onde até era o Sporting a equipa mais perigosa. De resto, nesse sentido, Conceição diz mesmo que os leões foram a equipa mais complicada que os portistas enfrentaram até ao momento no campeonato.

“Quero dar os parabéns às três equipas. Não houve casos no jogo. Estiveram todas num nível altíssimo, tal como o público, que esteve incansável de parte a parte. Entrámos bem no jogo, a tentar explorar as debilidades do Sporting. O golo nasceu disso mesmo, do posicionamento do Marega, a explorar as diagonais dele entre o lateral e o central. Penso que em termos de jogo estava um pouco mais amarrado do que depois na segunda parte, mas controlámos o jogo até ao golo que sofremos. Sofrido num erro que não podemos cometer, ao começar a criar na zona central. O Sporting aproveitou bem e empatou”, começou por dizer, à SportTV.

“No segundo tempo, o Sporting criou oportunidades nos primeiros 20 minutos, mas os campeões e grandes equipas também se fazem de momentos de sorte. Quando senti que o Nakajima tinha dificuldade a recuperar, puxei o Otávio para dentro, coloquei o Marega na direita e o Luis Díaz na esquerda. Ganhámos o jogo aí. Não pelo Nakajima, mas pelas características dos jogadores, que interpretaram o que queríamos. Depois disso tivemos chances claras de golo e fomos justos vencedores, isto perante um Sporting de grande qualidade. E só um Sporting de grande qualidade poderia ter sido o jogo mais exigente desta época”, elogiou.

Questionado sobre a entrada em falso na segunda parte, Conceição assume que a equipa por si orientada passou por um período complicado. “Tivemos de sofrer no início. Percebemos o porquê depois. O Sporting estava com caudal ofensivo e nós com o Otávio na zona central melhorámos muito, pois bloqueámos o que o Sporting queria fazer. A partir do momento em que mudámos uma ou duas peças ganhámos o jogo. Podíamos ter aumentado a vantagem, mas teria sido injusto para o Sporting”, finalizou.