Sérgio Conceição entre uma “característica essencial” e a “agressividade”

Sérgio Conceição entre uma “característica essencial” e a “agressividade”

Final: “Vamos ter uma final amanhã, depois de um percurso difícil na fase de grupos, conseguimos ter um jogo decisivo amanhã, queremos muito ganhar. Dá-nos acesso aos 16 avos de final, estamos focados nesse objetivo e é para isso que vamos trabalhar”.

Feyenoord: “Forte, no sentido que nos últimos sete jogos ainda não perdeu, um bocadinho diferente na forma como abordam o jogo, não só com bola. Uma equipa que queira a partir de trás iniciar a construção de forma mais incisiva, e sem bola uma equipa pressionante, disponível para limitar a dinâmica do adversário. Cabe-nos a nós contornar e de certa forma passar essas dificuldades para conseguirmos o que queremos, que é a vitória”.

Agressividade: “Muitas vezes confundimos o que é a agressividade. Agressividade do movimento, da forma como atacamos a bola. É uma característica essencial no futebol de hoje. Faltou-nos algumas dessas características na Holanda, principalmente sem bola, porque quanto tivemos bola, tivemos oportunidades. Equipa tem de ser equilibrada – marcar e não sofrer – e também podíamos ter sofrido”.