FC Porto 4-1 Portimonense – Crónica

FC Porto 4-1 Portimonense – Crónica

Vitória clara, justa e indiscutível do Futebol Clube do Porto. A equipa azul e branca venceu o Portimonense no Dragão por 4-1. Foi 1 jogo entretido, com golos, emoção e com 2 equipas a praticarem 1 futebol positivo. Um FC Porto que entrou de forma passiva e que não foi intenso e agressivo nos primeiros 20 minutos. E aos 9 minutos o Portimonense adiantou-se no marcador, aproveitando a passividade e inércia do meio campo e defesa portista. O FC Porto reagiu, Brahimi marcou aos 16 minutos mas o o golo foi anulado pelo árbitro assistente e o VAR confirmou a decisão daquele. Decisão difícil. Depois de analisar o lance na televisão, julgo que o árbitro esteve bem. De facto, Soares mexeu-se e passou pela frente do guarda-redes da equipa de Portimão, perturbando, assim, a visão deste. Aos 23 minutos Marega fez o empate na sequência de 1 canto. A partir deste momento, a equipa azul e branca desperdiçou 3 oportunidades flagrantes de golo. Mas o Portimonense também teve algumas oportunidades, valorizando, desta forma, o espectáculo. Já perto do final da 1ª parte, Sérgio Conceição tirou Oliver Torres e meteu Herrera. A mensagem era clara: Sérgio queria ganhar a batalha do meio campo e dar 1 safanão na letargia da equipa, embora nesse momento, a equipa portista já estivesse por cima do jogo. Na 2ª parte, o FC Porto entrou forte e determinado em resolver o jogo. Aos 57 e 59 minutos Soares e Brahimi praticamente sentenciaram a partida. E aos 64 minutos, Marega bisou e estabeleceu o resultado final. Marega, Brahimi, Marega, Soares e Casillas foram os melhores da equipa azul e branca. Alex Telles e Militão não estiveram bem, Danilo entrou mal no jogo mas subiu muito de rendimento na 2ª parte e Corona passou algumas dificuldades diante de Nakajima- excelente jogador.

Não gostei da forma como a equipa entrou: desconcentrada, displicente, pouco agressiva e pouco intensa. Houve passos falhados de forma incompreensível e alguma passividade na abordagem dos lances, sobretudo nos primeiros 20 minutos. E o lado direito sofreu bastante na primeira parte.

Quanto ao árbitro, não esteve nada bem pois ficaram por marcar 4 penalties: 3 a favor do FC Porto e 1 a favor do Portimonense. E perdoou diversas faltas cometidas pelos jogadores do Portimonense. Enfim, o homem do talho ao seu melhor nível.

P.S: bonita a forma como o Dragão recebeu Jackson Martinez, avançado colombiano que brilhou ao serviço da equipa azul e branca e que agora representa o Portimonense.

Nuno Morujão